A temperatura do motor pode ser informada por uma luz-espia ou ponteiro analógico. Você tem preferência? 

Existem os motoristas mais tradicionais e os motoristas moderninhos. Rodam pelas cidades carros mais antigos, os carros novos, aqueles carros mais caros e os mais populares. Contudo, todos eles oferecem informações aos usuários, ou seja, as informações ligadas ao funcionamento do motor, do sistema elétrico e do sistema de arrefecimento são mostradas por luzes de advertência, barras digitais ou um painel com ponteiros.

No artigo de hoje, vamos focar nos “reloginhos”. Reloginhos ou ponteiros, marcadores de temperatura, já não tão comuns. Com o tempo eles foram desaparecendo, substituídos por luzes de advertência. Hoje em dia, somente em veículos mais antigos e especialmente os mais caros costumam ter o painel repleto de ponteiros. Especialistas dizem que os motoristas que gostam de interagir com os automóveis normalmente preferem visualizar os dados do carro, como o termômetro de água, através dos ponteiros ou barras digitais, pois permite uma graduação, o que não ocorre com a luz de advertência.

A grande importância dos marcadores analógicos, os famosos relógios de ponteiro, é que eles mostravam que alguma coisa não ia bem antes de deixar o motorista parado na rua, o que evitava grandes prejuízos, desgastes acentuados em algumas peças e situações desconfortáveis de ter que chamar o guincho. 😣

90ºC é a temperatura média de trabalho do motor. (Foto divulgação)

É obvio que com novas tecnologias automotivas, houve um desenvolvimento espetacular da injeção eletrônica e de tantos outros módulos eletrônicos que controlam a dirigibilidade e o conforto do veículo. Não podemos negar que os carros de hoje são muito mais confiáveis. O problema é que muitas informações não estão à disposição do motorista. E por isso, essa tendência em grande escala das luzes de advertência nunca teve uma aprovação unânime. Dizemos isso, porque quando as luzes de advertência acendem, por exemplo, devido à queda na pressão do óleo do motor ou superaquecimento, já é tarde. Ou seja, o motor fundiu por falta de lubrificação ou seu cabeçote já empenou por superaquecimento.

Uma outra verdade também é que, ver um carro atual, (com a manutenção em dia!), e com motor fervendo se tornou um evento raro. Há pelo menos uns 20 anos, as fabricantes conseguiram controlar a temperatura do motor, seja pelo sistema de arrefecimento, seja pela adição de aditivo (etilenoglicol, para ser mais exato!) ao fluido que circula pelo radiador e bloco do motor. Do ponto de vista das montadoras, o trabalho dos engenheiros teria dado tão certo que marcadores de temperatura já não seriam tão necessários. Por isso que os termômetros analógicos estão cada vez mais raros. Quando muito, há um indicador digital no computador de bordo. E a substituição pela luz-espia, seria uma alternativa obviamente mais barata que um termômetro com escala gradual.

Para os motoristas menos interessados nesse tipo de informação, a luz-espia ou luz de advertência pode ser mais eficiente, uma vez que podem não se dar conta na movimentação da agulha, mesmo que ela indique elevação da temperatura. Especialistas alertam que nos mostradores com ponteiro, a condição ideal de temperatura normalmente é representada quando a agulha está localizada no centro da escala, com o motor trabalhando em cerca de 90ºC. Uma pena mesmo quando resolveram eliminar da maioria dos carros o famoso ponteiro, já que dava o primeiro aviso de que a válvula termostática, por exemplo, não estava abrindo corretamente. 😥

Bom, com ou sem marcador analógico, com ou sem ponteiro, ou com a tal luz-espia, a principal dica é conhecer minimamente o próprio veículo lendo o manual do proprietário, que explica o funcionamento da luz de alerta referente ao arrefecimento insuficiente do motor. Embora os parâmetros variem de uma marca para outra, na média a luz se acende quando o motor já está trabalhando em cerca de 110ºC. Geralmente, a elevação da temperatura está associada a vazamento de água ou falha na ventoinha do radiador. E se o motorista não parar o veículo e desligar a ignição, em situação extrema o motor pode até fundir. #FicaaDica 

 

#AutoPeçasMolina é informação! 😉

Tópicos #Auto Peças Molina #geral #luz de advertência #luz-espia #marcadores analógicos #motorista #peças #ponteiro analógico #relógios de ponteiro #temperatura do motor #veículo