O processo para ter a CNH-e é pouco burocrático mas já está em vigor em todo o Brasil, e versão eletrônica do documento tem o mesmo valor da impressa.

O Contran – Conselho Nacional de Trânsito – havia aprovado no ano passado a proposta para a criação da CNH Digital. Atualmente, a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) passou a ser implementada pelos Detrans do país, ficando disponível em todos os estados.

A lei que obrigava os estados a disponibilizarem o serviço, tinha um prazo até fevereiro de 2018, sendo prorrogado até 1º julho. Desta forma, o novo formato da Carteira Nacional de Habilitação entrou em vigor no último dia 2 de julho em todo o Brasil, permitindo ao motorista acessar o documento pelo celular e assim evitar multas. Afinal, esquecer a carteira de motorista em casa já não é mais problema! 😜

Vale sempre lembrar que, seja a versão impressa, seja a versão digital, a falta do documento é que continua sendo um problema. A multa é no valor de R$ 88,38 e o motorista perde três pontos na carteira, além de ter o veículo apreendido. Na prática a tecnologia nos ajuda e muito! Entenda que, quem não estiver portando sua CNH impressa ao dirigir, agora não será multado e nem perderá pontos na carteira. Basta, simplesmente, apresentar a sua CNH-e, a versão eletrônica, que passa a ter o mesmo valor jurídico que a outra.

Segundo o Denatran: “a CNH digital armazena todos os dados da CNH impressa, inclusive foto e QR Code (código de barras aprimorado). Este sistema criptográfico, acessado pelo agente de trânsito por um aplicativo, assegura a validade do documento, tanto digital quanto impresso, e permite exportar e compartilhar o arquivo da CNH (por e-mail e até por Whatsapp) para usá-lo em situações que exigem um documento autenticado. A médio prazo, a previsão é de que seja possível também consultar a pontuação e ser avisado da proximidade do vencimento da carteira pelo aplicativo da CNH-e”.

Legal. Legal. Tudo funcionando pelos órgãos emissores, contudo, não se sinta pressionado para logo obter esta novidade. Ou seja, a aquisição pelo motorista é opcional.  Lembre-se que a CNH impressa continuará valendo normalmente. Para os interessados em solicitar a CNH-e, é necessário que a sua “CNH atual”, em papel, tenha sido emitida a partir de maio de 2017, com QR Code na parte interna. Se for o modelo antigo, é preciso atualizar primeiro (obter uma segunda via), antes de pedir o documento virtual. O aplicativo da CNH Digital é gratuito, mas cada Detran decide se cobrará ou não pela emissão. A maioria dos estados já oferecia o novo documento gratuitamente.

Agora, fique com o passo a passo para obter a CNH digital ou CNH-e. Vejam 4 passos:

1) Primeiro é preciso ter a CNH impressa no formato atual, com QR Code. Quem tem a versão antiga, precisará pedir uma segunda via ou renovar a impressa para, então, solicitar a digital. Não é necessário esperar a CNH vencer para renová-la.

2) O segundo passo é cadastrar-se no no Portal de Serviços do Denatran.

Entre no item “cadastro” do menu à esquerda. Após preencher o cadastro, o site avisa que enviou um “link de ativação do cadastro”. Então, verifique seu e-mail e ative o cadastro.

3) Pode ser preciso uma visitinha ao Detran!  Ou seja, é preciso comparecer ao Detran onde foi emitida a CNH impressa para confirmar seus dados. Porém, quem optar por usar um certificado digital, que é pago, pode fazer todo o processo online. E repetindo: caberá a cada Detran cobrar ou não pela via digital, e determinar um valor a ser pago.

4) O quarto passo é baixar o aplicativo gratuito da CNH digital, que estará nas lojas oficiais da Apple e do Google (para aparelhos com sistema Android).

ATENÇÃO: Muito cuidado com apps falsos. A imagem abaixo mostra o app oficial e é gratuito. Neste app está escrito o nome do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), que desenvolveu o sistema.

App oficial da CNH que tem o nome do Serpro, que desenvolveu o sistema. (Foto divulgação)

O acesso ao aplicativo é feito por meio de um código de ativação que o Denatran enviará por e-mail aos usuários inscritos. Por fim, é preciso criar uma senha de 4 dígitos para acessar o documento no celular.

Mais uma inovação…

Depois da urna eletrônica, a CNH Digital é mais uma inovação brasileira. Esta tecnologia desenvolvida é um instrumento de inclusão. Vamos destacar que a CNH-e traz muitas facilidades e comodidade ao motorista.

Que é uma baita praticidade, não temos dúvidas! Contudo, segue aí mais uma dica preciosa: se a bateria do telefone acabar ou o app não funcionar, e o motorista for pego numa blitz, não tem desculpa, será multado! A CNH Digital não pode ser acessada de qualquer telefone. Por isso, a orientação do Detran é que os condutores continuem com o documento físico na carteira. #FicaaDica

 

#AutoPeçasMolina é informação! 😉