Contran adiou o prazo para Detrans começarem a emitir nova CNH com chip e QR Code; entenda.

Você, certamente, já ouviu falar que toda mudança é boa. Toda evolução é bem-vinda. Mas cá entre nós: como nos caso da placas padrão Mercosul, vocês pensaram que um documento como a CNH não renderia mais notícias, não é mesmo? Mas olha ela outra vez!

Novas mudanças virão no modelo da nossa CNH! Isso mesmo! O novo documento será totalmente reformulado, receberá chip, o código QR Code e poderá ser integrado a diversos sistemas públicos ou privados. Mas, calma… ⚠

O Contran – Conselho Nacional de Trânsito, havia anunciado que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dos motoristas brasileiros passaria por uma reformulação profunda até 2019: a nova CNH deixaria de ser confeccionada em papel e passaria a ser de plástico, do tipo policarbonato. No entanto (lembrando que estamos no Brasil!) essa é mais uma medida adiada pelo órgão logo antes de entrar em vigor…

O novo modelo da CNH, mais moderno, durável e segura, e parecido com um cartão de crédito, foi adiado (como dito!) e passará a ser produzido em 2022. Segundo a Resolução nº 747, o prazo para que “órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal” terão até o dia 31 de dezembro de 2022 para “adequar seus procedimentos”. Só depois disso é que a CNH será, enfim, atualizada em todo o país.

Nos últimos anos, a CNH recebeu outras mudanças para aumentar a segurança e a praticidade do documento. E essa nova medida será mais uma modificação que a CNH brasileira irá enfrentar. Você deve lembrar, que o documento ganhou novo visual e mais itens de segurança, lá em 2017. Apresentada com novas cores e itens para dificultar a falsificação, o modelo apresentado atendia à nova Resolução 598 do Contran e foi a primeira das modificações apresentadas. Após o novo visual, a CNH recebeu um sistema de código que permitia ser lido por câmeras de celular, o QR Code. A medida atendia à Resolução N° 650/2017, na qual consta que a CNH deveria, a partir de fevereiro de 2018, possuir códigos de barras bidimensionais, gerados a partir de algoritmo específico, de propriedade do Denatran, armazenando todas as informações contidas no documento.

Em mais alguns meses, a novidade lançada foi a CNH-e. Desta forma, o novo formato da Carteira Nacional de Habilitação entrou em vigor em todo o Brasil somente em 2 de julho, permitindo ao motorista acessar o documento pelo celular e assim evitar multas. Regulamentada pela Portaria N° 184/2017, ela é uma versão digital do documento de habilitação. Sem apresentar diferenças da versão de papel, a CNH-e é emitida por aplicativos e smartphones.

E a mais recente CNH…

A proposta da nova CNH foi apresentada no fim de 2017 e deveria entrar em vigor no início de 2019. Agora, a data foi alterada para 31 de dezembro de 2022. Até lá, todos os Detrans do país deverão estar emitindo a nova CNH. Segundo o Contran, os quatro anos extras no prazo servirão para adequar as versões digitais da CNH e do CRLV à nova carteira.

O destaque da nova CNH fica por conta da estrutura, aparência e tecnologia aplicada. (Foto divulgação)
Nova CNH = Metaformose constante

Será uma CNH tecnológica! O destaque da nova CNH fica por conta da estrutura, aparência e tecnologia aplicada. Basicamente, tudo vai mudar na CNH a partir de 2023. A começar pelo visual, já que ela será feita de um material plástico semelhante ao dos cartões de crédito. Outra novidade em comum com esses cartões é que ela terá um microchip com diversas informações sobre o motorista. A nova CNH também terá informações biométricas e um código QR parecido com o que já é impresso nas CNHs. Mas, esse visual terá vida curta… De plástico, do tipo policarbonato, o Contran propõe que a CNH seja mais durável e segura. Para isto, o novo formato terá chip e gravação a laser das informações do motorista.

Segundo comunicado do Ministério das Cidades, a nova CNH foi desenvolvida com apoio da Universidade de Brasília (UNB), que elaborou um estudo recomendado a alteração e sugerindo o uso de “cartão inteligente”. O Ministério também informou, que a mudança possui como objetivo reduzir as chances de fraudes, já que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) terá o controle das chaves de acesso e aos dados do chip. A expectativa é a de que o cartão também possa ser usado para outros fins, como pagamento de pedágio, pagamento de transporte público, validação do documento em outros países e identificação biométrica em bancos, órgãos públicos e afins (as digitais ficarão armazenadas no chip).

O Denatran fará a segurança dos dados armazenados e afirma que não há risco de leitura de dados sigilosos do motorista. Saiba que, em caso de roubo da CNH, o condutor deverá solicitar o bloqueio do documento para impedir o uso de sua conta e acesso a outros dados. Para fazer o bloqueio, o usuário deverá acessar o portal de serviços do Denatran.

A intenção é transformar sua CNH em um documento mais universal.

A substituição da CNH será automática conforme os motoristas tiverem que renovar o documento. Já o custo para a emissão do novo cartão poderá variar de acordo com a definição do Detran de cada estado.

#AutoPeçasMolina é informação! 😉

Tópicos #Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) #Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo - CRLV #CNH Digital #Conselho Nacional de Trânsito - Contran #Departamento Nacional de Trânsito - Denatran #documento #geral #legislação de trânsito brasileira #nova cnh