O Código de Trânsito Brasileiro não proíbe a grávida de dirigir, entretanto ela precisa entender que há riscos. Fique atenta!

O cinto de três pontos deve passar pelos ombros, entre os seios e da barriga.
O cinto de três pontos deve passar pelos ombros, entre os seios e da barriga.

A Equipe Auto Peças Molina, sempre atenta às necessidades de seus clientes, também atende as nossas clientes em um momento tão especial, as gestantes do nosso Brasil. Ao pensar em dirigir, a gestante deve sempre consultar o médico responsável pelo pré-natal para confirmar se existe algum impedimento ou recomendação especial para ela.

Nos dias de hoje, há pensamentos que a grávida tem que ficar em casa, evitar esforços e grandes tumultos. Claro que em gestações de risco esses cuidados são fundamentais, mas a gravidez não é sinônimo de doença ou de invalidez. As futuras mamães podem continuar com suas vidas normalmente, podem trabalhar, se exercitar e também dirigir. Mas antes de pegar o carro e sair por aí, observe alguns cuidados ao volante, como o cinto de segurança, espaçamento da poltrona, velocidade máxima permitida… A não observação dessas dicas pode ser perigosa. Partos prematuros, lesões, hemorragias e até mesmo a perda do bebê podem ser consequência de uma direção nada prudente. Fique atenta!

Dirigir pode ser uma necessidade, afinal com toda essa correria em nossas vidas, a responsabilidade das futuras mamães aumenta, às vezes precisam buscar os filhos na escola, entre outras tarefas. Daí a importância de obter esse conhecimento, essas dicas e recomendações. No trânsito atenção de sobra é sempre bom!

Até 1997, o Código de Trânsito Brasileiro impedia as mulheres grávidas de dirigir a partir do quinto mês de gestação. É que além do bebê estar mais agitado na barriga, podendo desviar a atenção da mãe, os reflexos da mulher durante a gravidez se tornam mais lentos e os riscos de acidente aumentam. Isso ficou no passado. Lembrando que o atual código não faz nenhuma restrição.

Para ajudá-las, seguindo esse pensamento preventivo na direção, listamos algumas recomendações. Fiquem atentas as colisões, freadas bruscas, buracos, derrapagens. As ruas e estradas oferecem dezenas de perigos e com as grávidas, os riscos são ainda maiores. Pequenas freadas podem causar ruptura do útero, hemorragia e até parto prematuro.

Não deixe de usar o cinto de segurança! Ele deve ser ajustado para que não fique sobre a barriga. A faixa diagonal deve passar no meio do ombro, depois entre os seios e ficar lateralmente ao abdômen. E a faixa inferior deve ficar abaixo da barriga.

O acesso aos pedais deve ser bastante cômodo, com a máxima distância possível entre a barriga e o volante, e que permitam a direção segura e eficiente. Em hipótese alguma dirija se estiver com tonturas, vômitos e enjoos.

O importante é que a gestante esteja bem e confiante o suficiente e que busque orientação médica sempre que surgir alguma dúvida.

O segredo de uma direção segura está em adotar um comportamento defensivo!

 

Tópicos #clientes #direção #gestantes #grávida #gravidez #mulheres #prevenção #segurança