De multa a acidentes, descer na banguela em ladeiras ou na serra é prejudicial ao carro e a sua vida

Descer na banguela, em ponto morto, com o carro desengrenado… Ora, ora, ora. Que hábito feio hein, caro motorista?

Começamos com argumentos pesados para te convencer a não descer uma serra ou ladeira com o carro na banguela: a sua segurança, a segurança de sua família, a segurança de terceiros. E não adianta fazer cara feia, como também não adianta dizer que economiza combustível… Não! Não! Não economiza, não! Ao contrário do que muitos pensam, essa prática aumenta o consumo.

Convidamos você a voltar no passado, lá atrás, quando ainda jovem, lá com seus 18 anos, ansioso, prestando atenção nas aulas de direção…  Apostamos contigo que não houve uma aula sobre “descer na banguela”?!  Mas parece tradição os motoristas aprenderem na prática da vida a usar o “ponto morto” em algumas ocasiões de direção. Pois é meus caros, essa dica “descer na banguela”, trata-se de uma orientação equivocada quando o assunto é segurança e redução dos custos. Claro que a redução de custos é fundamental, ainda mais com os aumentos que os combustíveis vêm passando. Contudo, descer na banguela é uma prática condenada, justamente pela falta de segurança, pois deixa o motorista sem reação caso seja necessário acelerar o veículo diante de uma situação emergencial. Ou por uma outra necessidade, a de reduzir a marcha com o freio-motor. Além da ineficiência, como já comentamos, que não há economia alguma de combustível ao descer desengatado, talvez a banguela proporcionasse uma redução de consumo no passado, como acontecia nos carros antigos. Ou seja, nos carros carburados o pessoal colocava no ponto morto porque sem isso o motor ia puxar o combustível mais do que precisava, aí sim existia economia, mas hoje, não existe mais, acredite!

A orientação dos especialistas, é que não se utilize o ponto morto em nenhum momento que o veículo estiver em movimento. O mais eficiente e seguro, é o carro estar sempre engrenado. Agora, vamos entender quais as razões para você eliminar, de vez, essa prática de sua rotina. Confira as dicas:

  • É proibido por lei!

O artigo 231, inciso IX, do CTB – Código de Trânsito Brasileiro – classifica o ato de “[rodar] desligado ou desengrenado em declive” como infração média, com perda de cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e multa de R$ 130,16, além de possível retenção do veículo.

  • Perigo nas curvas!

O carro desengrenado fica muito solto. Isso prejudica sua capacidade de curva, pois, geralmente, o freio não da conta de segurar o automóvel sozinho. O motor também serve como um auxiliar ao freio do carro para manter o controle. A tração também auxilia na estabilidade.

  • É mito! E não cansamos de repetir:

Se você pensa que descer a serra ou uma ladeira em ponto morto economiza combustível, você está errado. Acontece justamente o inverso. Acredite!

  • Com o carro engrenado.

A maioria dos veículos vendidos atualmente no Brasil funciona com sistema de injeção eletrônica. Ao descer engrenado, o módulo de injeção entende que você está em desaceleração e entra em cut off, fechando a abertura dos bicos injetores de combustível para o motor – voltando ao normal quando você pisa no acelerador.

  • Com o carro em ponto morto.

Deixando o carro em ponto morto, o módulo de injeção sempre utiliza uma mistura rica. Ou seja, com mais adição de combustível, elevando o consumo. Outro risco de descer na banguela ou descer em ponto morto é a perda de eficiência dos freios. O longo período com o pé no pedal do freio gera muito atrito e grande calor no sistema de freio. Pode ocorrer que o pedal fique borrachudo e impreciso.

  • Cuidado com os freios.

Ao descer engrenado, você estará economizando combustível e também os freios, pois não terá que ficar pisando no pedal a todo instante. Isso vai preservar os componentes do sistema de frenagem.

  • Uma parada!

Com o carro engrenado, se você precisar parar subitamente, você terá mais tempo de reação e o espaço percorrido será bem menor que se estiver em ponto morto. Essa diferença pode ser crucial entre um acidente leve e um grave.

  • Na banguela!

Jamais desça serras ou quaisquer terrenos íngremes na banguela! Como já falamos, a ideia de que isso economiza combustível é uma ilusão e você pode ainda estar colocando a vida de todos os ocupantes e terceiros em risco. #FujadaBanguela

Entendido!? Só mais uma dica: então, quando é eficiente usar o veículo no ponto morto? Somente quando estiver parado no semáforo. Ficar com o pé na embreagem e com a marcha engatada durante o sinal vermelho também desgasta o sistema. #FicaaDica 

Portando motorista, se você quer realmente economizar combustível, a orientação é manter uma velocidade constante, evitando esticar as marchas e frear bruscamente. E para as orientações desse artigo não fugirem da memória, basta lembrar da música de Roberto Carlos, a música “Caminhoneiro”, na qual ele cantava: “eu ando com cuidado, não me arrisco na banguela”.     🎶 🎶 🎶

#AutoPeçasMolina é informação! 😉