Maverick 74 restaurado por R$ 65 mil

Maverick 74 restaurado por R$ 65 mil

Pirapozinho, cidade do interior paulista – na região de Presidente Prudente – com pouco mais de 25 mil habitantes,  agora tem em suas ruas a maior relíquia do município; um Ford Maverick 1974 completamente restaurado pelo mecânico Ricardo Spiguel Cardoso, de 28 anos.

 

O dono é um apaixonado por automóveis e gastou mais de R$ 65 mil para comprar e transformar o carro, modelo super luxo, motor de 6 cilindros, em uma relíquia. O gosto por veículos antigos e especialmente pelo modelo, fez com que Ricardo Spiguel Cardoso, de 28 anos, trabalhasse com o pai nas horas de folga para concretizar o sonho.

 

A iniciativa começou em 2011 quando Cardoso viu o anúncio do veículo em um site na internet. Ele diz que, como todo mecânico gosta de carro, ele sempre quis ter uma relíquia e ela tinha de ser um Maverick. Viajou mais de 560 km até a capital paulista em busca do sonho do carro antigo. Mas não concretizou o negócio de imediato e voltou para Pirapozinho sem o automóvel.

 

Dois meses depois, o mecânico retornou à São Paulo e comprou o Maverick, completamente deteriorado, e o transportou para sua cidade na carroceria de um caminhão.

 

Maverick74aa

Ricardo foi restaurando o “grandão” durante um ano e anotando em um caderno todas as despesas com a revitalização do luxuoso “setentão”. Pelo carro, no estado, pagou R$ 32 mil. Com R$ 2 mil a menos, ele poderia ter comprado um Volkswagen Up com motor 1.0 de 82 cv com ar e direção hidráulica mas… é um motor mil!

 

Em peças e serviços como retifica de motor, reforma de estofamentos e outros, Ricardo gastou mais de R$ 34 mil e nesta conta não estão inclusos os gastos com as viagens e a mão de obra, que ele considera o mais caro. O trabalho foi feito nas horas vagas e aos finais de semana, em conjunto com seu pai, e ele diz que se fossem pagar pelo que realizaram, sairia cerca de R$ 20 mil.

 

Maverick74d

Depois de restaurar completamente o Maverick, o objetvo de Ricardo era obter a placa preta (colecionador) que atesta quando um veículo pode ser considerado relíquia tendo mais de 30 anos desde a fabricação e possuindo mais de 90% das peças originais.

 

As peças cromadas receberam banho em São José dos Pinhais, a restauração de frisos e alumínios foi feita  em Jundiaí e a pintura em Presidente Prudente.

 

Ricardo diz que o que lhe deu mais trabalho foi a mão de obra em família mas que, ainda assim, o resultado foi prazeroso pois o carro chama a atenção de todos por onde passa.

 

Maverick74aaaAgora o mecânico tomou gosto por restauração de veículos antigos e também faz parte de um grupo, em sua cidade, que realiza encontros semanais com este tipo de automóveis. Ricardo diz que já quer comprar outro modelo e repetir o mesmo feito.

 

É… carro é mesmo uma paixão, especialmente os raros, as relíquias, os grandes clássicos.

 

Continue navegando em nosso blog. Você vai encontrar notícias importantes e muitas dicas para você, seu bolso e seu carro.